» » » Saudade de Natal

Saudade de Natal

postado em: Leitores | 0
Saudade de Natal (por Samuel Alves dos Santos)
Saudade de Natal (por Samuel Alves dos Santos)


Era o Natal de 2007, estava em casa com minha vó, meu primo e meu tio. Uma noite, com ar natalino, céu estrelado, frio batendo, pessoas com suas roupas novas, crianças correndo pelas ruas, músicas de natal ecoando… e parecia que tudo estava combinando.

Eu em meu quarto, longe de minha mãe e meus irmãos, comecei a escrever um texto sobre “Saudade de Natal”. “Saudade de Natal”, não é qualquer saudade, apesar de alguns não concordarem, a intensidade da saudade aumenta no natal, é evidente que nos parece aumentar à medida que a data se próxima.

“Por que isso acontece?” – me perguntei.

Por que parecemos mais sensíveis no natal? Por que queremos estar próximos de pessoas tão queridas? Por que? Temos o ano todo para a saudade se intensificar, mas justamente no natal nos parece explodir no coração. Pus minha cabeça no travesseiro, não queria chorar – como se pudéssemos controlar as lágrimas de um coração apertado – e chorei. Lágrimas estas que se misturavam com sorrisos, não sabem bem o porquê disso, mas de uma coisa eu sei: era Saudade de Natal. Apesar de minha vó, meu tio e primo estarem ali, não foi com eles que eu desenvolvi a maior parte da minha vida. Foi ao lado da minha mãe, pai e meus irmãos. Pensei em como eles estavam, pensei como minha irmã sorria, pensei como eu e meu irmão brincávamos no Natal… ah a saudade de Natal toca nosso coração, faz-nos respirar profundo, olhar para o nada e ficar quieto, desfrutando das memórias.

Escrevi o texto e guardei para mim mesmo, nunca comentei com alguém sobre isso, nunca expus estas ideias, mas é justamente com esta oportunidade que estou falando sobre a “Saudade de Natal”.

Os sentimentos evidenciam-se nesta data, e a Saudade de Natal só nos motiva a valorizarmos àqueles que estão presentes em nossas vidas e que são tão amados por nós. Hoje com meu filho e minha esposa, percebo o quanto é importante valorizarmos esta data tão especial.

Passou-se algum tempo e pude encontrar minha mãe, pai e irmãos.

Esta pequena história vai para todos aqueles aos quais a saudade se intensifica no Natal.

Texto enviado por: Samuel Alves Dos Santos – Manaus (AM)

Veja mais dicas de Gramado:

Comente pelo Facebook

comentarios

Seguir Emilio Calil:

Jornalista, escritor e designer. Fundador do LifeBreak, apaixonado por tecnologia e pela Serra Gaúcha. Apreciador de boa gastronomia, bons vinhos e boa conversa. O resto você descobre aqui: www.emiliocalil.com

Deixe uma resposta