» » Castelinho Caracol em Canela: Uma viagem no tempo

Castelinho Caracol em Canela: Uma viagem no tempo

postado em: Blog | 2

Conheça o belíssimo Castelinho Caracol em Canela, um museu e casa de chá que serve o melhor strudel da Serra Gaúcha.

Castelinho Caracol em Canela: Paixão à primeira vista.
Castelinho Caracol em Canela: Paixão à primeira vista.

Nem só de Gramado vive a Serra Gaúcha. A beleza e o resultado dos esforços de colonos italianos e alemães pode ser apreciada em diversas outras cidades da região. E Canela é um bom exemplo. Uma cidade linda, tranquila e simpática – talvez não tenha o mesmo ‘glamour’ que tornou Gramado famosa, mas oferece suas próprias atrações e encantos únicos aos visitantes, especialmente no que se refere a parques e ecoturismo. Canela também abriga o local que, de toda a Serra Gaúcha, desponta como um dos meus favoritos: o Castelinho Caracol.

Construído entre 1913 e 1915, o Castelinho Caracol é uma encantadora casa feita de madeira araucária – importante destacar que ela foi erguida sem um único prego. Originalmente residência do casal Pedro e Luiza Franzen, descendentes de imigrantes alemães, ela foi transformada, em 1985, em museu e casa de chá, preservando cômodos, móveis e utensílios originais. O lugar já serviu de locação para novelas como “Chocolate com Pimenta” e “A Vida da Gente”.

Castelinho Caracol: Lindo também em dias nublados e chuvosos.
Castelinho Caracol: Lindo também em dias nublados e chuvosos.

Ainda lembro da primeira vez em que visitamos o Castelinho. Foi uma experiência mágica. A manhã nos brindava com um frio agradável, revigorante e com um céu azul anil intenso e sem nuvens; e a colorida arquitetura alemã da casa contrastando com a região cercada pelo verde vivo da mata nativa conferia à paisagem ares etéreos, nos remetendo a épocas de conto de fadas. É lugar tão mágico que não consigo lembrar sem aperto no coração e nó na garganta de saudade.

Percorra a propriedade para se encantar com construções que nos fazem voltar no tempo.
Percorra a propriedade para se encantar com construções que nos fazem voltar no tempo.

E aqui vai uma dica: Ao visitar o Castelinho Caracol, permita-se alguns momentos de contemplação antes de entrar. Não vá com pressa. Se você, como eu, ama história e belas paisagens, desejará aproveitar cada segundo. Gaste um tempinho observando a casa e perambule pela propriedade, o cenário é incrível. Caminhe pelo galpão e pelas casinhas menores para se perder no tempo. Para finalizar o conto de fadas, desça para trás do Castelinho e surpreenda-se com a paisagem, onde um tranquilo riacho corta a propriedade e antigas taipas (os murinhos de pedra) riscam o cenário, desaparecendo ao longe junto com sua imaginação.

 Um lugar mágico para aproveitar o tempo de forma devagar, apenas curtindo a paisagem.
Um lugar mágico para aproveitar o tempo de forma devagar, apenas curtindo a paisagem.

Ao entrar, já hipnotizado pelo exterior, tive mais dois choques. O primeiro foi o forte aroma do famoso apfelstrudel da casa, que impregna os cômodos e evoca sensações e lembranças que você nem sabe se são suas.

O segundo foi a música alemã ambiente, animada e alegre, que faz a mente saltar para alguma região dos alpes austríacos na década de 1930. Parecia que Julie Andrews apareceria a qualquer momento em uma das janelas cantando “The Hills are Alive“. Difícil descrever a sensação, é como se estivéssemos em outra realidade. E deliciei-me ao ouvir a Kalinka em alemão (só conhecia a tradicional russa).

 O interior da casa lhe proporcionará uma verdadeira viagem no tempo.
O interior da casa lhe proporcionará uma verdadeira viagem no tempo.

Lá dentro, ande e encante-se com os cômodos — destaque para a belíssima sala de jantar com mesa giratória. No andar de cima você visita os quartos e tem uma visão espetacular da região. Atenção: Fotos são permitidas, mas sem flashes, OK?

 As mesas da casa de chá do Castelinho, esperando você para provar o strudel.
As mesas da casa de chá do Castelinho, esperando você para provar o strudel.

Imprescindível: Volte ao andar térreo e siga o perfume do strudel até as mesas. Se o aroma é espetacular, o sabor é divino. Você provará ótimos apfelstrudels na Serra Gaúcha, mas não poderá dizer que provou “O” strudel sem ter ido ao Castelinho. A tradicional e secreta receita alemã faz jus à fama. Ele é servido em duas versões: com sorvete de creme ou nata. Peça com nata! E não esqueça do chá de maçã.

 Você não faz ideia do sabor disso a não ser que vá até o Castelinho provar.
Você não faz ideia do sabor disso a não ser que vá até o Castelinho provar.

Importante ressaltar que o Castelinho, por ser também um museu e não apenas casa de chá, cobra entrada dos visitantes — no site oficial o valor está indicando R$ 10 por pessoa, mas pode ter sofrido alteração. Há quem reclame, mas não entende que a preservação da casa tem custo. Ah, sim, eles não aceitam nenhum tipo de cartão, então leve dinheiro vivo.

 É neste fogão a lenha original que o chá de maçã e o strudel são feitos. Uma pena fotos não transmitirem cheiro.
É neste fogão a lenha original que o chá de maçã e o strudel são feitos. Uma pena fotos não transmitirem cheiro.

Também tive a oportunidade de voltar ao Castelinho em um dia nublado e chuvoso. Engraçado como o mesmo lugar por lhe causar impressões diferentes. Desta vez, aquela alegria e atmosfera mágica deu lugar a uma sensação de melancolia, introspecção, quietude e reflexão. E não, nada disso é ruim ou pejorativo, mas uma outra perspectiva de um mesmo lugar. Esteja o céu azul ou cinzento, recomendo vivamente dar um pulo no Castelinho Caracol para um strudel.

Em dias ensolarados (ou se a casa estiver cheia), o Castelinho possui agradáveis mesas em sua área externa. Na foto, minha esposa tornando o cenário mais bonito.
Em dias ensolarados (ou se a casa estiver cheia), o Castelinho possui agradáveis mesas em sua área externa. Na foto, minha esposa tornando o cenário mais bonito.

E deixo meus agradecimentos à Martina Bethge Corrêa, bisneta do casal Franzen e atual administradora do Castelinho, com quem troquei alguns e-mails e se mostrou sempre muito solícita.

Para o visitante que se propõe a caminhar pela propriedade, o Castelinho Caracol reserva agradáveis surpresas, como este belo riacho e muros de taipas.
Para o visitante que se propõe a caminhar pela propriedade, o Castelinho Caracol reserva agradáveis surpresas, como este belo riacho e muros de taipas.

Abaixo você tem mais informações sobre o Castelinho e um vídeo meu perambulando pela casa e degustando o inesquecível strudel (ê saudade!).

Saiba mais sobre o Castelinho Caracol

Site: www.castelinhocaracol.com.br
Onde: Estrada do Caracol, Km 03, S/Nº – Canela/RS
Horário: Aberto dos os dias das 9h às 13h e das 14h20 às 17h40
Ingressos: R$ 10,00 por pessoa (pode ter sofrido alteração)

Vídeo: Castelinho Caracol e o strudel

Veja mais dicas de Gramado:

Comente pelo Facebook

comentarios

Seguir Emilio Calil:

Jornalista, escritor e designer. Fundador do LifeBreak, apaixonado por tecnologia e pela Serra Gaúcha. Apreciador de boa gastronomia, bons vinhos e boa conversa. O resto você descobre aqui: www.emiliocalil.com

2 Respostas

  1. Helber
    | Responder

    Só gostaria de agradecer pelo seu texto belíssimo, esse lugar é realmente encantador!

  2. Raquel
    | Responder

    Excelente! Foi maravilhoso ler esse blog antes de ir à Gramado em lua de mel.
    Estou contando os dias para chegar Setembro.
    Parabéns!

Deixe uma resposta