» » Dia dos Pais em Gramado

Dia dos Pais em Gramado

postado em: Blog | 0
Dia dos Pais em Gramado
Dia dos Pais em Gramado

Como eu já publiquei aqui um texto com dicas para o Dia das Mães, não poderia deixar passar, obviamente, o Dia dos Pais em Gramado como uma homenagem do blog a todos os pais.

Escrevi este texto tendo meu pai em mente – mas imagino que muitos leitores acabarão se identificando e aproveitarão as dicas aqui para curtir Gramado ao lado de seus pais.

Apesar de ser filho de árabes, meu pai sempre teve uma paixão inexplicável pela Itália. Tudo o que se referia a esse país sempre lhe chamou a atenção. As paisagens, a gastronomia, os costumes, etc. Sempre que passava alguma reportagem sobre a Itália na televisão ele chamava minha mãe para assistir, dizendo: “Olha que lindo! Isso é que é país”!

Infelizmente, ele não teve a oportunidade de conhecer de perto o país que tanto admira. E hoje, com uma idade mais avançada, fica um pouco mais complicado.



Dia dos Pais em Gramado

Mas não é preciso cruzar oceanos para desfrutar dos prazeres da Itália. Basta dar um pulo em Gramado e em outras cidades da Serra Gaúcha para termos acesso à gastronomia, costumes e cultura típicos dos colonizadores italianos – praticamente intocados ao longo das décadas.

Conhecendo bem o meu pai, sei que ele se encantaria com as coisas mais simples e não tão ‘turísticas’ – grandes parques ou passeios prolongados não são de seu feitio. Mas a limpeza e organização de Gramado, por exemplo, chamariam sua atenção de imediato. Além da bela arquitetura da cidade, a primeira coisa que ele notaria é a educação dos gramadenses, as ruas limpas e sem papel jogado no chão. Isso é algo que ele sempre ressaltava ao falar sobre educação e que soube transmitir bem para mim e meus irmãos.

Por isso, uma caminhada pelas ruas de Gramado seria um dos principais passeios a ser feito com meu pai. Não apenas na bela Av. Borges de Medeiros, mas também em ruas mais simples e singelas. Andaríamos devagar, sem destino definido, e eu deixaria que a própria cidade o encantasse – como me encantou na primeira vez em que lá estive. Eu deixaria que ele notasse a beleza, a calma e a tranquilidade de Gramado. Vez o outra, eu o interromperia para apontar algum detalhe que possa ter passado despercebido: “Pai, você viu isso?” ou “Pai, olha aquele prédio!

Dia dos Pais em Gramado: Caminhar Av. Borges de Medeiros um dos melhores passeios para fazer com seu pai.
Dia dos Pais em Gramado: Caminhar Av. Borges de Medeiros um dos melhores passeios para fazer com seu pai.

Um homem simples e sem frescuras, meu pai não se impressiona com ambientes luxuosos e requintados. Fondues e restaurantes mais elegantes não lhe atraem. Mas uma boa cantina, em ambiente rústico, o deixaria extremamente feliz. O prato? Nada mais sofisticado do que um nhoque. E, claro, vinho!

Para apreciar melhor a beleza de Gramado com meu pai, faríamos uma parada na Praça Major Nicoletti. Lugar perfeito para sentar e olhar o movimento enquanto relaxamos tranquilamente. Mais uma vez, eu o deixaria observar e apreciar tudo em silêncio, para que a cidade ‘conversasse’ com ele. Obviamente, ele chamaria minha atenção para detalhes que eu já conheço, mas fingiria surpresa e me encantaria novamente com as mesmas coisas, só por estar ao lado dele.

Praça Major Nicoletti: Sentar com seu pai em um dos bancos e apreciar o movimento de Gramado garantem momentos tranquilos e inesquecíveis.
Praça Major Nicoletti: Sentar com seu pai em um dos bancos e apreciar o movimento de Gramado garantem momentos tranquilos e inesquecíveis.

Apreciador de uma boa cerveja, meu pai não se importaria em parar em algum restaurante ali na Rua Coberta para provar uma Rasen Bier (rasenbier.com.br), a famosa ‘cerveja de Gramado’. Conhecendo o gosto dele, optaria pela dunkel ou ambar ale, que são cervejas mais escuras.

E para saciar um pouco a paixão do meu pai pela Itália, daria um pulo com ele na Casa do Colono, para que ele pudesse experimentar diversos produtos originários das colônias italiana, alemã e portuguesa. O aroma de pães, cucas, salames, queijos, vinhos coloniais, geleias e outras iguarias com certeza fariam a alegria dele. Sem mencionar a possibilidade de conversar com o pessoal da colônia, sentindo aquele atendimento acolhedor que dispensam aos clientes e turistas, bem como o delicioso sotaque típico.

Casa do Colono: Produtos originais das colônias italiana, alemã e portuguesa são uma opção fantástica para seu pai.
Casa do Colono: Produtos originais das colônias italiana, alemã e portuguesa são uma opção fantástica para seu pai.

O contato com a natureza exuberante também é um grande atrativo para o meu pai. Por isso, uma visita ao Lago Negro ou uma parada para apreciar o Vale do Quilombo o deixariam maravilhado. Consigo imaginar a expressão no rosto dele, franzindo a testa e encolhendo o nariz, fazendo uma ‘careta’ de quem está analisando algo – só quem o conhece sabe que essa é sua forma de expressar o espanto e encantamento.

Eu terminaria esse Dias dos Pais em Gramado com meu pai tomando um café tranquilo. O lugar necessariamente não importa – seja na Casa da Velha Bruxa, no Josephina, na loja da Caracol Chocolates ou em algum ponto menos conhecido, a ideia seria apenas sentar tranquilamente com ele, pedir um café e algum doce irresistível e aproveitar a noite para conversar. Afinal, tudo o que importa é realmente ver a expressão de encantamento nos olhos do meu pai e saber que ele teve um dia realmente mágico.

Bistrô Josephina: Um ótimo lugar para tomar um café despretensioso com seu pai e jogar conversa fora.
Bistrô Josephina: Um ótimo lugar para tomar um café despretensioso com seu pai e jogar conversa fora.

É claro que uma ida ao Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves, andar de Maria Fumaça ou visitar o interior de Gramado completariam a magia de transportar meu pai para a Itália. Mas neste texto estou descrevendo um único dia: o Dia dos Pais. E uma forma de passar bons momentos com meu pai durante 24 horas.

Não são todas as pessoas que podem passar o Dia dos Pais com seus pais. Para muitos, o que resta é apenas lembrança e saudade. Por isso, se você ainda tem essa oportunidade, leve seu pai para conhecer Gramado. Deixe que a cidade o encante. Deixe que a arquitetura, as paisagens, a população, os cheiros e as cores encham o coração dele de alegria. Esses momentos ficarão para sempre na sua memória.

E enquanto ele estiver encantado com cada detalhe, cada objeto, cada casa, olha bem nos olhos dele e, mesmo que você não pronuncie as palavras, ele entenderá o que você quer dizer: “Eu te amo”.




Veja mais dicas de Gramado:

Comente pelo Facebook

comentarios

Seguir Emilio Calil:

Jornalista, escritor e designer. Fundador do LifeBreak, apaixonado por tecnologia e pela Serra Gaúcha. Apreciador de boa gastronomia, bons vinhos e boa conversa. O resto você descobre aqui: www.emiliocalil.com

Deixe uma resposta